Paysandu demite funcionários e vice-presidente diz: "A realidade do clube é outra"

Bicola já teria demitido cerca de 15 funcionários desde quando foi rebaixado à Série C do campeonato brasileiro.

O rebaixamento para a Série C do Campeonato Brasileiro e a queda de receita no clube, obrigaram o Paysandu a realizar cortes de funcionários. O clube passa por uma restruturação e segundo a vice-presidente do Papão é algo necessário pelo atual momento vivido pelo clube.

 

A direção bicolor ao longo desse mês de janeiro demitiu alguns funcionários de várias áreas do clube. Segundo a vice-presidente do Papão, Ieda Almeida, o clube necessitou realizar as demissões e disse que a realidade do clube é outra.

 

“O clube também precisa fazer um sacrifício, Tínhamos uma equipe de trabalho de Série B, com orçamento de Série B e com valores de Série B. Mas agora a realidade é outra, então temos que nos adaptarmos como em qualquer empresa. O trabalho que era feito por quatro pessoas, hoje será feito por três, vamos lá?”, disse.

 

Ieda disse que o Paysandu não pagou todos de uma vez, mas que está tudo parcelado com os ex-funcionários, que aceitaram a negociação.

 

“Conseguimos pagar todo mundo? Não, claro que não. Ninguém aqui vai contar mentiras, que pagou todo mundo de uma vez. Não pagamos, mas estão todos parcelados, conseguimos estabelecer uma negociação, pois o Paysandu possui credibilidade e por isso as pessoas fizeram acordo com o clube, até pelo amor pelo Paysandu que essas pessoas tem pelo clube”, disse.

 

Um dos funcionários, que não quis ter seu nome divulgado, contou que o Paysandu já demitiu 15 pessoas, entre profissionais da base, do administrativo e das Lojas Lobo da Sede Social. O mesmo funcionário adiantou, ainda, que a Loja Lobo do Shopping Grão Pará irá fechar e mais pessoas serão demitidas.

Fonte: ORM

Mangue FM

Rádio Mangue FM - 88,9 Mhz. Uma emissora da SBC Radiodifusão LTDA. Localizada no município de Curuçá, nordeste paraense.

Últimas